Brutal aumento de impostos no combustível: Estado cobra mais 9 cêntimos por litro desde 2016

A fatura fiscal cobrada em cada litro de gasóleo em Portugal subiu 15% desde o início de 2016, ano em que o atual Governo elegeu os combustíveis e os automobilistas como principais contribuintes do esforço de consolidação orçamental.

combustivel

Os preços médios divulgados pela Direção-Geral de Energia e Geologia revelam que os impostos cobrados neste combustível, que representa 80% do consumo total, subiram nove cêntimos por litro. Estes cálculos comparam os valores médios de impostos (ISP e IVA) cobrados em todo o ano de 2015 com os valores médios dos primeiros meses deste ano.

Os combustíveis são um grande contribuinte para a redução do défice…ganha o ordenado mínimo e soube-lhe bem o aumento? Então agora talvez já saiba para onde ele foi! O imposto sobre o gasóleo subiu todos os anos e o Estado está também a cobrar mais no IVA. Desde 2016, são “só” mais 9 cêntimos por litro.

Este agravamento fiscal foi um dos maiores aumentos de impostos sobre os combustíveis desde o início de século e foi justificado com a necessidade de compensar a perda de receita no IVA que estava a ser cobrada nestes produtos. Supostamente seria uma medida temporária até que o preço dos combustíveis voltasse a subir, passou de temporária a definitiva.

Centeno garante que esforço fiscal não aumentou
O Governo espera novo crescimento na receita deste imposto, mais 6% para 3.555 milhões de euros. A principal fonte da maior cobrança fiscal virá do IVA, que está a crescer com o alta do petróleo e dos preços antes de impostos.

Se o preço do crude subir até aos 100 dólares por barril, quanto sobe no bolso?
Será significativo. Concretamente a gasolina, ultrapassará os dois euros por litro e o gasóleo estará acima de 1,7 euros por litro (se pensarmos que, em média, um depósito de combustível são 40 litros, na gasolina chegará ao 80 euros atestar). Estamos a falar de quase o dobro do que pagamos hoje.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*